Banner ACVCarinianaOasisbrManifesto

Sala de Imprensa

COTEA divulga estudo sobre transferência tecnológica e sustentabilidade de plataformas on-line

 

A Coordenação de Tecnologias Aplicadas a Novos Produtos do IBICT (COTEA) disponibilizou o relatório Estudo de transferência tecnológica e de sustentabilidade das plataformas on-line Energia Heliotérmica e energia Brasil-Reino Unido, que apresenta o fechamento do projeto realizado em parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e que contou com apoio da Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ - Alemanha) e Embaixada do Reino Unido no Brasil.

Em outubro de 2015, o MCTIC oficializou junto ao Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT) o Termo de Descentralização (TED) número 25/2015, que tinha como escopo a realização deste projeto. Tal documento visava oficializar a contratação da pesquisa cujo objeto era “desenvolver estudos e pesquisas a fim de elaborar plano de sustentabilidade que permita às plataformas ‘Energia Heliotérmica’ e ‘Energia Brasil-Reino Unido’ serem repassadas a entidades específicas atuantes na área”.

A pesquisa buscou atingir quatro grandes objetivos: metodologia de gestão tecnológica e de conteúdo, parcerias estratégicas, modelos de negócio aplicáveis às plataformas e plano de transição. Além do site, outra ferramenta analisada durante o período do projeto foi o sistema de ensino a distância utilizado para ministrar cursos gratuitos no formato EAD que abordaram os conceitos de Energia Heliotérmica (HLT). Os cursos possibilitaram a capacitação de aproximadamente 650 usuários nos 5 cursos com foco em estudantes de graduação e pós-graduação de universidades brasileiras.

Para Tiago Braga, responsável pela COTEA, a realização desta pesquisa “permitiu a identificação de diversos modelos de negócio, bem como o detalhamento dos ambientes computacionais necessários para a migração e transição das plataformas para parceiros identificados durante a pesquisa”.

Mesmo com o fim dos projetos, o IBICT e o MCTIC poderão continuar atuando ativamente na manutenção dos portais e que essa atuação contribuiria para que os serviços continuem sendo executados com alto padrão de qualidade e alinhados com as políticas públicas para a área defendidas pelo governo brasileiro.

Além de Tiago Braga, fizeram parte da elaboração do relatório Andre Togawa, Francisco Rocha, Lucas Guedes, Mariela Muruga, Natalia Micale, Rafael Lopes, Robson Lopes de Almeida, Thaise Kemer, Thiago Oliveira Rodrigues, Thiara Carina dos Santos Araujo e Wellington Stanley da Silva Sousa.

O relatório completo pode ser acessado aqui.

 

Lucas Guedes

Coordenação de Tecnologias Aplicadas a Novos Produtos/IBICT

Data da Notícia: 14/03/2018 10:55